Coronavírus PESQUISA

Unipampa começa a fazer testes rápidos em Uruguaiana

Iniciativa faz parte de uma pesquisa para estudo sobre população gaúcha infectada pelo coronavírus.

14/04/2020 19h00 Atualizada há 4 meses
Por: Augustho Soares

Durante o fim de semana de Páscoa, a Universidade Federal do Pampa (Unipampa) aplicou 500 testes rápidos do novo coronavírus na população de Uruguaiana. A ação faz parte de uma pesquisa que busca estimar o percentual de gaúchos infectados pelo vírus, seu perfil e em quais regiões do estado há maior prevalência.

Em Uruguaiana, é prevista a aplicação de mais 1,5 mil testes nos próximos dias. A coleta de dados e testes rápidos estão sendo realizados por 25 acadêmicos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Fisioterapia e Farmácia.

Conforme a professora Débora Pellegrini, uma das coordenadoras do projeto na Unipampa, a iniciativa tem sido bem recebida pela população na cidade.

– Fui em 23 casas com uma aluna da Farmácia e apenas duas pessoas se negaram a participar - o que é direito do cidadão. Em todas as casas fomos muito bem recebidas – declara.

Em meio a crise, Universidades reafirmam diariamente a sua importância

 

Aplicação dos testes

Os discentes estão indo de casa a casa, informando que a residência foi sorteada para a realização do teste rápido e do questionário. Se houver consentimento da pessoa, inicia-se o processo de aplicação da pesquisa.

O teste rápido utilizado é o de imunocromatografia, o qual se assemelha ao de gravidez. Ele é eficaz na detecção de anticorpos para o vírus e seu resultado é apresentado para o participante na mesma hora.

Caso o teste tenha resultado positivo, todas as pessoas que residem no local são testadas e a Vigilância Epidemiológica é informada para realizar a notificação dos resultados. Já quem testa negativo recebe orientações para não se descuidar das medidas de distanciamento social e higiene.

 

Pesquisa

O estudo é coordenado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel)com a colaboração de pesquisadores da Unipampa, UFRGS, UFSM, UCS, UNISC e UFCSPA.

Além de Uruguaiana, também serão aplicados questionários na grande Porto Alegre, Caxias do Sul, Ijuí, Passo Fundo, Pelotas, Santa Cruz do Sul/Lajeado e Santa Maria.

Na Unipampa o estudo é coordenado pelas professoras Débora Pellegrini, Jenifer Harter e Sandra Elisa Haas.

Os resultados devem ser usados para orientar o governo do estado na tomada de decisões e na adoção de políticas específicas, como a permanência da orientação de distanciamento social e o reforço no atendimento hospitalar.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.