Meio Ambiente FALTA DE ÁGUA

A escassez que limita Bagé

A Rainha da Fronteira sofre com racionamentos de água há quase um século. A partir da próxima segunda-feira, bajeenses ficarão 15 horas por dia sem abastecimento.

30/04/2020 22h25 Atualizada há 2 meses
Por: Augustho Soares
Nível da barragem da Sanga Rasa está 6,25 metros abaixo do ideal. Foto: Divulgação
Nível da barragem da Sanga Rasa está 6,25 metros abaixo do ideal. Foto: Divulgação

A estiagem é um problema que constantemente vem prejudicando a Rainha da Fronteira, seja provocando problemas cotidianos aos cidadãos devido a falta de abastecimento na região urbana ou causando perdas na produção da agropecuária local.

Apenas na última década, o Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb) precisou decretar quatro vezes o racionamento no abastecimento da cidade, nos anos de 2011, 2012, 2018 e 2020.

Neste ano, na última semana de março, o abastecimento no município foi dividido em dois setores, cada um recebendo água 12 horas por dia.

Porém, em razão do agravamento da estiagem, o Daeb anunciou hoje (30/04) que irá ampliar o racionamento de água a partir da madrugada de segunda-feira (04/05), de 12 para 15 horas diárias.

Conforme informações da autarquia, a divisão entre dois setores permanecerá. Entretanto, na nova escala, o setor 1 será abastecido das 04h30 às 13h30 e o setor 2 das 16h30 às 01h30.

– Teremos que tomar esta medida drástica para evitar o colapso no abastecimento, ou seja, que falte água para abastecer a cidade. A situação das barragens está muito crítica. Nosso déficit hídrico, por falta de chuvas, chega a quase 400 milímetros – afirma Márcio Pestana, diretor do Daeb.

 

Chuvas

Nos três últimos meses, as chuvas foram muito abaixo da média esperada. Em fevereiro, os índices de precipitação totalizaram 32,7 milímetros. Em março, apenas 11,4 milímetros e em abril 75,8 milímetros, conforme dados da Estação de Tratamento de Água (ETA).

Para se ter uma noção, a somatória destes meses é de 119,9 milímetros. Ou seja, pouco a mais que os 109,3 milímetros registrados em abril de 2019.

 

Situação das barragens

Atualmente, a Sanga Rasa, principal barragem do município, com 12 metros de profundidade, está com volume de água 6,25 metros abaixo do normal. Já a barragem do Piraí está 5,3m aquém da normalidade. A Emergencial, por sua vez, está 0,60m abaixo do nível máximo.

 

Histórico de racionamento

O primeiro racionamento nos registros da prefeitura de Bagé foi em 1922. Porém, foi em 1989 que a cidade conviveu pela primeira vez com uma grande seca. Na época, piscinas foram transformadas em reservatórios com a colocação de torneiras fixas. Bancos, comércio e repartições públicas reduziram seu horário de funcionamento. Caminhões-pipa e tanques levavam água diariamente a todos os bairros e vilas da cidade.

Nos últimos 15 anos, a escassez de água causou sete racionamentos em Bagé. Em 2005, começou o maior deste século, o qual durou 1 ano e meio.

Em 27 de dezembro de 2010, o Daeb optou por cancelar o fornecimento de água entre meia-noite e 5h. Porém a medida não foi suficiente para elevar o nível das barragens. Assim, em 3 de janeiro de 2011, pela primeira vez, o município foi dividido em dois setores. Método que se repetiu em 2012, 2018 e 2020.

No vídeo abaixo, retirado da edição do Jornal do Almoço de 4 de janeiro de 2011, é informado que será construída uma nova barragem em Bagé, a Arvorezinha, com previsão para ser entregue em 2012. Porém, a mesma obra foi embargada entre 2013 e 2016 e até hoje não foi entregue, sendo que o governo municipal espera as licenças e outorga para a retomada da obra. 

Em 2012, o rodízio durou oito meses, entre 16 de janeiro e 21 de setembro. Na época, o início do rodízio foi anunciado, inclusive, no Jornal Nacional. Assista o vídeo aqui.

Já em 2018, a barragem da Sanga Rasa ficou 7 metros abaixo do ideal. Neste ano, Bagé conviveu com o racionamento por mais de cinco meses, de 5 de fevereiro a 18 de julho.

Na época, uma medida adotada pelo Daeb que se destacou foi interligação entre as duas principais barragens da cidade, a Sanga Rasa e a Piraí, já que a primeira é a maior do município enquanto a segunda possui uma área de captação superior.

 

NOVA ESCALA DE RODÍZIO - RACIONAMENTO 2020

Setor 1

Horário com abastecimento: 04h30 às 13h30

Bairros:
Centro, Madezatti, São Martins, Vila Brum, Arvorezinha, Vila Damé, Camilo
Gomes, Parque Silveira Martins, Hidráulica, Popular, Narciso Suñe, Tarumã,
Tupã, Stand, Vila Militar, Vila Brasil, Alcides Almeida, Mingote Paiva,
Santa Cecília, Menino Deus, Floresta, Santa Carmem, Ibajé, Vila Gaúcha,
Mascarenhas e arredores.

 

Setor 2

Horário com abastecimento: 16h30 às 01h30

Bairros:
Getúlio Vargas, Loteamento São Pedro, Jardim do Castelo, São Bernardo,
Santa Tecla, Loteamento Severo, Malafaia, Daer, Ivo Ferronato, Castro Alves,
Dois Irmãos, Estrela Dalva, Ivone, Dolores, Vila Goulart, Passo das Pedras,
Tiarajú, Arco, São Judas, Vila Ipiranga, Santa Tereza, Pedra Branca, Bairro
Bonito, Vila dos Anjos, Santa Flora, Habitar Brasil, Morgado Rosa, Dona
França, Loteamento Prado Velho, Adão Pedra, Loteamento do Parque, Industrial
I, Balança e arredores.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.