Turismo DEMARCAÇÃO

Vitivinicultura: "Campanha Gaúcha" é aprovado como denominador de origem

O Instituto Nacional da Propriedade Intelectual concedeu o uso da indicação geográfica para vinhos finos brancos, rosados, tintos e espumantes da região.

08/05/2020 10h49 Atualizada há 2 meses
Por: Renan Silveira

A indicação geográfica "Campanha Gaúcha" em vinhos finos brancos, rosados, tintos e espumantes, foi concedida pelo Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI) em forma de denominação de origem (DO) a todos os produtores de vinhos que estiverem dentro da região demarcada e seguirem especificações técnicas contidas no regulamento de uso da autarquia.

Uma IG é composta pelo nome do país, cidade, região, localidade ou gentílico, e serve para identificar vinhos originários de uma área geográfica delimitada. No caso da Campanha Gaúcha, são 44.365 km² abrangendo os seguintes municípios e distritos: Aceguá, Barra do Quaraí, Candiota, Hulha Negra, Itaqui, Quaraí, Rosário do Sul, Santana do Livramento, Uruguaiana, Alegrete, Bagé, Piraí, José Otávio, Dom Pedrito, Ibaré, Maçambará, Bororé, Encruzilhada, Torquato Severo e Joca Tavares.

A Embrapa afirma que: "A indicação Geográfica traz como benefícios a organização coletiva dos produtores, o estímulo à economia local e a ampliação do renome dos produtos da região, com impactos na competitividade, bem como no aumento do potencial para a atividade do enoturismo".

Além do mais, uma Indicação Geográfica serve para associar a qualidade, reputação ou outra característica atribuída especificamente a uma condição territorial. Os produtores, desta forma, podem indicar a procedência regional nos rótulos dos vinhos. O processo que resultou na concessão foi protocolado no final de 2017 pela Associação dos Vinhos da Campanha Gaúcha, e foi publicada na Revista da Propriedade Industrial (RPI) nº 257.

No Brasil existem outras seis indicações geográficas para vinhos finos, são elas: Altos Montes, Pinto Bandeira, Monte Belo, Vale dos Vinhedos, Farroupilha e Vale das Uvas Goethe. A Campanha Gaúcha é a única IG do Rio Grande do Sul que está fora da Serra Gaúcha.

Há alguns dias, conversamos com, Rafael Lizandro Schumacher, o coordenador do primeiro curso superior de enologia no Brasil, localizado em Dom Pedrito, que destacou os diferenciais da região para a atividade.

— A sinergia das características de solo, relevo e clima, aliadas a escolha de variedades e às técnicas de condução dos vinhedos e produção dos vinhos, o que todos chamamos de "terroir", faz com que as vinícolas da região elaborem vinhos que já foram premiados em vários concursos nacionais e internacionais, sendo aclamados pela crítica.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.