Sociedade RECEITA DADOS

Descubra a média do preço dos combustíveis em sua cidade

Dos maiores município da região, São Borja é onde se encontra o menor preço da gasolina comum. Na contramão, Bagé é o que tem a maior média no valor do combustível.

26/05/2020 18h30 Atualizada há 1 mês
Por: Augustho Soares

A evolução do preço médio dos combustíveis em cada município gaúcho agora pode ser conferida através do Receita Dados, portal de transparência da Receita Estadual.

No sistema estão disponíveis os valores médios da gasolina comum, etanol e óleo diesel (S-10 e S-500). As informações são atualizadas diariamente conforme consultas à base de dados dos documentos fiscais eletrônicos e sistemas de inteligência. O portal pode ser acessado clicando aqui.

Na análise dos preços, é possível conferir a variação geral no Estado, assim como aplicar filtros para verificar a evolução por região e por município.

– A ferramenta permite que a sociedade monitore a variação dos preços nas suas cidades, podendo comparar como está a flutuação em relação a municípios próximos ou de porte semelhante, por exemplo – afirma Ricardo Neves Pereira, subsecretário da Receita Estadual.

 

Campanha e Fronteira Oeste

Por meio da análise no site, é perceptível que houve queda nos preços nos municípios da Campanha e Fronteira Oeste, em função da atual conjuntura internacional do petróleo e da economia em geral devido à pandemia do coronavírus.

Em janeiro, a maior média de maior preço da gasolina comum entre os 7 municípios mais populosos das regiões era R$ 5,25, em Dom Pedrito. No entanto, em maio, o município com valores mais altos é Bagé, com média de R$ 4,38.

Por outro lado, São Gabriel tinha os valores mais baixos de gasolina no início do ano: R$ 4,88. Porém, agora, este lugar é ocupado por São Borja: R$ 3,89.

No entanto, se pode verificar que há uma pequena elevação nos preços em Uruguaiana e São Gabriel, como mostramos no gráfico abaixo.

Preço da gasolina por cidade

FONTE: RECEITA DADOS

Gráfico Interativo. No mobile, clique para alterar o período. | Créditos: Buena Notícia

 

Consumo

Além dos preços, o Receita Dados também apresenta painéis do volume de vendas dos combustíveis. No portal, por exemplo, foi possível identificar que em fevereiro, mês em que foi identificado o primeiro caso de coronavírus no Rio Grande do Sul, foram consumidos 291,69 milhões de litros de gasolina comum. Isso representou uma queda de 3,04% no volume consumido em relação a janeiro, quando houve consumo de 300,84 milhões de litros.

Fora isso, em março, quando a pandemia se instaurou no Estado, o volume caiu para 247,41 milhões de litros, o que mostrou uma queda de 15,18% em relação a fevereiro.

Já em abril, a queda na venda de gasolina foi ainda foi maior – 17,28% com 204 milhões de litros vendidos no mês.

Em maio, no entanto, as vendas no Estado voltaram a se estabilizar, sendo que até o domingo (24/05) foram vendidos 192,6 milhões de litros de gasolina, apenas 5,88% a menos que o mês anterior.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.