Especial PROJETO PAUSADO

Pausa para viabilização

As horas vagas deixam de ser suficiente à medida que este projeto se torna pretensioso. Neste momento, pausar para planejar significa tentar um próximo passo.

08/07/2020 21h32 Atualizada há 1 mês
Por: Editorial

O Projeto Buena Notícia iniciou no dia 2 de abril de 2020, e desde então se dedicou a produzir conteúdos de interesse das regiões da Campanha e Fronteira Oeste. O formato não factual é uma tentativa de aprofundar temas pouco explorados. Nos empenhamos em propor temas que fossem de interesse comum da maioria das cidades.

Não há duvidas que é um desafio e tanto colocar Bagé, Alegrete e Uruguaiana na mesma pauta. E tratar de Santana do Livramento de uma forma que interesse a todos os demais municípios? Desafiador. Tão desafiador quanto necessário, dentro da ideia de trabalhar a região e sua autonomia, sem uma dependência metropolitana.

Fomos quatro colaboradores, alguns mais disponíveis, outros menos. Iniciamos esse projeto assim, de forma voluntária, exigindo qualidade, mas sem cobranças ou metas na quantidade de conteúdo. Desde então produzimos cerca de 150 matérias. Algumas vezes nos rendemos à factualidade, mas em outras, ficamos orgulhosos por aprofundar pautas promissoras que mereciam espaço.

Ao assumir um perfil que prioriza reportagens especiais, e pautas aprofundadas, esquecemos de um detalhe: o quanto a quantidade de conteúdo continua sendo um termômetro para alcançar significativo alcance nas redes sociais.

Em pouco mais de dois meses publicamos sobre educação, empreendedorismo, inovação, turismo, e cultura. Experimentamos como é viralizar e ver os acessos subirem sem parar. Mas também enfrentamos a dificuldade de se fazer presente ao nosso público de forma orgânica, sendo um projeto jovem que precisava vencer o algoritmo diariamente antes de pensar em ter números robustos.

Contamos histórias, e foi aí que entendemos que a humanização era um ponto muito especial, e que traria o projeto para mais próximo do que queríamos. Também enfrentamos um adversário: o isolamento. A incapacidade de produzir conteúdo, fotos, e até mesmo buscar pautas quanto os buscadores da internet já não eram capaz de nos apresentar resultados. 

E então vieram duvidas: será que nós abrimos demais a abrangência? Será que fechamos demais? Será que fechamos as portas para assuntos demais? Mas afinal do que a gente fala? Essas eram duvidas tão frequentes, que se tornaram diárias, até que o projeto moldou-se por si só. Hoje não sabemos defini-lo, mas sabemos que o Buena Notícia estava se transformando em exatamente o gostaríamos que ele fosse.

Oferecemos um layout responsivo que, modéstia à parte, não perde em nada para veículos grandes e tradicionais do nosso estado. E por falar em referência, não podíamos deixar de citar as tantas vezes em que fomos plagiados nesses dois meses. Há quem pedisse autorização, e quem não. O diálogo, é claro, colocou tudo no lugar e manteve nossa boa relação com colegas de profissão. Mas deixou claro que aquele conteúdo, de fato, tinha algum valor.

E foi utilizando coisas que já estão aí há anos, mas falando de forma diferente, que notamos o quanto ainda temos para explorar.

Mas esse projeto não pôde continuar da forma em que estava. Ele é pretensioso demais para estar dividido com as horas vagas do nosso dia. Decidimos que o projeto continuaria com uma condição: se ele fosse pra valer, sem hobby, sendo a dedicação principal de quem o faz.

É por isso que hoje ocorre esta pausa. É preciso de um tempo para repensar este projeto. Queremos buscar novos contribuidores, e empresas que acreditam em um veículo que possa ajudar a região a reconhecer suas próprias potencialidades. A verdade é que, pausamos para não parar.

Você é jornalista ou estudante de jornalismo e gostaria de repensar a região junto conosco? Nosso espaço está aberto para novas ideias. Entre em contato conosco, através dos endereços indicados no site.

Possui uma empresa e quer apoiar esta ideia? Entre em contato para que possamos falar sobre propostas.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.