Página Quem somos

Somos um projeto colaborativo que busca repensar o jornalismo regional, de forma digital, e de forma atual.

Dia após dia vemos as informações no meio digital tomarem rumos incompatíveis com a sociedade que queremos. E acreditamos que, nos tempos em que vivemos, mais do que nunca combater problemas coletivos passa por combater incansavelmente a desinformação.

Aqui, primeiro checamos, e depois publicamos. Nessa ordem.

A ideia deste projeto foi plantada por até então colegas do curso de Jornalismo da Urcamp, em Bagé. E há três anos vinha sendo cultivada, até que adquiriu o amadurecimento necessário.

Surgimos com a ousada proposta de ser um veículo que pensa regional. Essa característica, no entanto, não nos limita, mas nos expande. Somos uma macroregião.

Só há fronteiras porque é onde atuamos, mas não há limites. Nós queremos saber sobre a China e os Estados Unidos, sobre aquecimento global, próximos passos da ciência, e o que o presidente anda pensando. Em contrapartida, oferecemos ao mundo uma visão a partir das nossas cidades, sociedades e indivíduos.

Mas não queremos ignorar o que acontece ao lado, muito pelo pelo contrário. Com os nossos vizinhos temos o importante desafio de encontrar maneiras para prosperarmos enquanto região. 

O Buena Noticia busca aliar o que está distante e o que está próximo. Acreditamos que pensar regional não significa estar fechado para o mundo, mas sim, nos enxergarmos como parte dele, e aceitarmos que todos bons exemplos podem nos inspirar.

Quando falamos em renovar o jornalismo regional, não estamos nos referindo apenas a uma plataforma ou à linguagem utilizada para comunicar. Acreditamos que é preciso rever as pautas que ganham a atenção da imprensa e a forma como elas são abordadas, principalmente por considerarmos que é possível ir além da factualidade, do imediatismo, da hiperlocalidade e do jornalismo descartável.

Precisamos tornar Uruguaiana mais próxima de Bagé. E que em São Gabriel saibamos do que ocorre em Alegrete, e vice-versa. Se estamos a um passo do exterior, e mais próximos das capitais de Argentina e Uruguai do que a do nosso próprio país, por que não virar isso a nosso favor?

Renovar também se deve a como enxergamos a região, tão escassa de uma comunicação que a integrasse, e enxergasse a sua pluralidade. Somos uma região de muitos potenciais e riquezas, mas ainda não sabemos bem o que fazer com isso.

Buscar o melhor para a região também é dizer "não" a qualquer coincidência entre o nome do projeto e a suposição de que nos limitaremos a publicar "notícias buenas". Pelo contrário, seremos críticos e traremos à tona demandas antigas sempre que julgarmos necessário. O Buena Notícia remete ao que há de boas práticas em jornalismo. E essa é a nossa prioridade antes de mais nada.

Aqui falamos ao jovem millenial, que acostumado a tantos portais de internet, estranha e desconfia quando explicamos porque a nossa proposta é tão desafiadora. Mas falamos também ao senhor de idade, vivido, e que conhece esta terra como ninguém. Para ele, queremos nos fazer entender sobre todos os temas. Mas chegaremos com cautela, como um forasteiro que não quer ser visto como estranho.

A inovação exige de cada um o seu próprio tempo até que se torne cotidiana. E nós chegamos assim, cientes de que reconhecimento e credibilidade vem da recíproca, e que custa tempo.

Seja bem-vindo ao projeto Buena Notícia!

 

Augustho, Marcelo e Renan
Idealização

 

Onde atuamos?

Acreditamos que as realidades das regiões da Campanha e da Fronteira Oeste são muito similares, por isso decidimos apostar nelas. Contextualizamos individualmente os acontecimentos das cidades de Alegrete, Bagé, Dom Pedrito, Santana do Livramento, São Borja, São Gabriel e Uruguaiana.

Além do mais, cientes da importância dos demais municípios, sempre que possível estendemos uma visão que abranja Aceguá, Barra do Quaraí, Caçapava do Sul, Candiota, Hulha Negra, Itacurubi, Itaqui, Lavras do Sul, Maçambará, Manoel Viana, Quaraí, Rosário do Sul e Santa Margarida do Sul.

 

Quem faz?

Augustho Soares | [email protected]

Formado em Jornalismo pelo Centro Universitário da Região da Campanha, tem 24 anos e fez parte da equipe de redação do Jornal Minuano durante dois anos. Antes disso, também atuou junto à assessoria do Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé. É responsável pela coluna Sessão de Domingo, onde faz análises e críticas de filmes e séries em alta nas principais plataformas de streaming.

 

Filipe Idalgo | [email protected]

Estudante de ciências biológicas do Centro Universitário da Região da Campanha, 23 anos, tem experiência como fotógrafo, e integra a equipe com colaborações, principalmente, abrangendo o bioma pampa e a sua diversidade. É autor do projeto Lentes do Pampa, onde publica fotografias e paisagens da natureza regional.

 

Gabriel Munhoz | [email protected]

Formado em Jornalismo pelo Centro Universitário da Região da Campanha, tem 23 anos e atuou junto à assessoria de imprensa da Prefeitura de Bagé, na Secretaria de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência, e na TV Câmara. Além disso, teve experiências curriculares no Jornal Minuano e na Rádio Cultura de Bagé enquanto discente da Urcamp. É colaborador do projeto e atua em diversas áreas editoriais.

 

Renan Silveira | [email protected]

Formado em Jornalismo pelo Centro Universitário da Região da Campanha, especialista em docência, tem 24 anos e atuou como assessor de imprensa da Prefeitura Municipal de Bagé e do Guarany Futebol Clube. Enquanto discente da Urcamp teve rápida experiência no Jornal Minuano. Escreve a coluna Foco no Esporte, possui especial interesse pelas editorias de turismo e educação, e também cuida da identidade visual do projeto.